2.6.12

danúbio gonçalves


A trajetória de um dos mais importantes artistas gaúchos ganha as telas de cinema no projeto "Grandes Mestres", com o episódio "Danúbio", que conta a vida do pintor, desenhista, gravador e escritor Danúbio Gonçalves, que aos 87 anos está em plena atividade. Com direção de Henrique de Freitas Lima, a série será apresentada nas sala PF Gastal, no Instituto NT e na sala Norberto Lubisco da Casa de Cultura Mario Quintana no dia 8 de junho.

Danúbio Gonçalves nasceu em Bagé, em 30 de janeiro de 1925. Foi para o Rio de Janeiro com dez anos. Lá estudou e conviveu com o meio cultural mais efervescente do país, quando freqüentou o atelier de Cândido Portinari e de Roberto Burle Marx, estudando na Fundação Getúlio Vargas com Axl Leskoshek e Carlos Oswald.

Aos 19 anos, realizou em Bagé sua primeira exposição individual.
Aos 23 anos, recebeu dois prêmios no 53° Salão Nacional de Belas Artes.

Em 1948, participou em Porto Alegre de uma exposição com Glênio Bianchetti, Clóvis Chagas e Glauco Rodrigues, com repercussão que identificou os participantes como o Grupo de Bagé.

Entre 1949 e 1951, residiu em Paris, freqüentando curso livre na Academia Julien e diversos museus da França, Espanha, Portugal, Suíça, Itália, Alemanha, Inglaterra, Bélgica e Holanda. Em 1951, retornando a Bagé, participou da fundação do Clube de Gravura de Bagé.

Com a série Xarqueadas, Danúbio recebeu o Prêmio Viagem ao País, do 2° Salão de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

No Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (Margs), Danúbio tem realizado periodicamente importantes exposições individuais (1963, 1968, 1976, 1982, 1992). Em 1971, no Museu de Arte Moderna da Bahia; 1976, Museu Guido Viaro, de Curitiba, e Museu de Arte Moderna de São Paulo; 1987, Museu de Arte de Santa Catarina; 1992, Galeria L’Oeil de Boef, Paris.

Danúbio tem participado com freqüência da Bienal Latino-Americana de Porto Rico.

Esteve presente em outras nos Salões e mostras Estampas Del Brasil, Viña del Mar, Chile, 1954; Salão de Arte Rio-grandense de Porto Alegre, 1961 (Medalha de Ouro); 1° Salão Cidade de Porto Alegre, 1963 (1° prêmio); World Prints Entrants, Museu de São Francisco, Califórnia, 1973; Panorama da Arte Brasileira, Museu de Arte Moderna (MAM), São Paulo, 1974; Centenário de Van Gogh, Paris, 1984; La Jeune Gravure Contemporaine et sés Invites du Brésil, Paris, 1987; Atelier Livre 30 Anos, 1991; RS Litografia Hoje, Margs, 1994.

Em 1953, mudou-se para Porto Alegre. Lecionou no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e no Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre, onde foi diretor por 15 anos.


Em 2005, foi homenageado pela Prefeitura de Porto Alegre e integrou o projeto Encontros com a Arte no Paço como convidado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário