30.3.12

fim de semana de brique

Estaremos amanhã 31/03 na Feira de Sábado,Box 165,das 9 hs até 17 hs
e domingo 01/04  no Brique da Redenção,Box 44 no mesmo horário.

27.3.12

página oficial do brique da redenção no facebook

O Brique possui 2 faces, o mais antigo (que estava lotado), foi bloqueado e o face II, provavelmente também será. Fomos informados,que entidades não podem ter perfis e sim páginas. Por isso pedimos que entre em nossa página para curtir e receber todas as atualizações. Este perfil será excluído dentro de um determinado tempo, utilizaremos somente a página. Pedimos que repasse essa informação. Agradecemos a sua atenção!
https://www.facebook.com/briquedaredencao

Foto:Ricardo Stricher

11.3.12

Histórias do Brique: A beleza das Camisetas Aquareladas

O casal Javier Rebellato e Patricia Martinez Rebellato percorreram um longo caminho até passarem pelo processo de seleção e se instalarem no box 44 do Brique da Redenção, em 1998. Natural de Canelones, Uruguai, os dois se conheceram em 1974, ano em que Patricia migrou com a família para São Paulo. Só reataram o namoro três anos mais tarde, em 1977, quando Javier, convencido de seu amor, foi procurá-la. Na capital paulista ele trabalhou para uma agência de publicidade por nove anos, até 1986, quando abriu seu próprio negócio, um estúdio de publicidade e propaganda, onde desenvolvia estampas de camisetas para várias indústrias de confecção, trabalho que lhe proporcionava liberdade de criação e lhe permitia inventar coisas diferentes; assim foi pegando o gosto pela atividade que ambos mantem até hoje. Em 1984, considerando alguns fatores, transferiram-se para Porto Alegre. O mais importante deles é que o filho, na época com dois anos de idade, enfrentava fortes crises de bronquite; o médico recomendou-lhes então que buscassem uma cidade com outro clima, e principalmente menos poluída. De fato, aqui sua saúde melhorou. Na escolha pela capital gaúcha também pesou o fato desta ser uma cidade que privilegiava sua carreira de publicitário, e a proximidade com o Uruguai, onde permaneciam muitos familiares e amigos, com quem mantinham vínculos afetivos.
Instalados em Porto Alegre, Javier percebeu um mercado de confecções que explorava as tradições do Rio Grande do Sul, mas sentiu falta de camisetas com temas que representassem culturalmente nossa cidade. Pensou por algum tempo no assunto, e decidiu fazer uma tentativa, pintando camisetas como se fossem verdadeiras aquarelas, unindo-as às poesias de Mario Quintana. Participando de pequenas feiras, sem abrir mão dos clientes do estúdio, Javier e Patrícia perceberam que o negócio das camisetas dava certo, e a partir de 1995 resolveram dedicar-se exclusivamente às pinturas das Camisetas Aquareladas, apresentando um trabalho distante da mesmice que estavam acostumados a ver no mercado, contemplando um estilo diferenciado, facilmente identificado como produtos artesanais, originais do Brique da Redenção. Aliás, o casal sempre evitou comercializar suas peças em qualquer lugar, priorizando as feiras de artesanato, ou eventos e congressos. Fazem questão que o produto não seja encontrado facilmente, induzindo o cliente a desejá-lo ainda mais, por estar diretamente relacionado com o trabalho artesanal ligado ao Brique. Esse é seu marketing.  Lamentam apenas que em Porto Alegre, como na maioria das cidades brasileiras, não existam políticas públicas de incentivo à produção artesanal, enquanto produto artístico e cultural.

7.3.12

frida

Frida Kahlo é uma célebre artista mexicana conhecida por sua arte autobiográfica. Das suas 143 pinturas, mais de 50 são autorretratos e até mesmo seus outros trabalhos são autobiográficos. A partir de sua realidade dolorosa, Kahlo criou telas que marcaram a história da arte latino-americana.
As pinturas de Frida Kahlo são frequentemente consideradas surrealistas, por serem carregadas de simbolismo. Não obstante, a artista negou ser classificada de tal maneira porque, de acordo com ela mesma, pintava sua realidade pessoal e não seus sonhos.

Frida sofreu a vida inteira de uma realidade dolorosa. Sua saúde era debilitada e tinha uma relação complicada com seu marido, o artista mexicano Diego Rivera. Ambos tinham casos extraconjugais e eles se separaram diversas vezes.

Após a primeira separação definitiva com Rivera, Frida teve um caso com Leon Trotski, líder revolucionário russo. No entanto, em 1940, quando pintou esta obra, se casou de novo Diego Rivera. 1940 foi também o ano em que Trotski foi assassinado.

O sofrimento físico onipresente e o intenso tormento psicológico são aparentes no simbolismo que a artista utiliza. Neste autorretrato, Frida se baseia em imagens pré-colombianas e cristãs para retratar a si mesma como uma orgulhosa mestiça, uma mexicana de ascendência europeia e ameríndia.


5 detalhes de Autorretrato com Colar de Espinhos e Beija-flor se destacam:


1 - Rosto
Colocada no centro, como nos ícones religiosos, a face da artista é o foco da pintura. O olhar de Frida sugere tanto seu sofrimento quando sua resistência a ele. Ela usa um penteado tradicional mexicano para honrar seu país de origem.

2 - Cor e natureza
As cores vivas das folhas atrás de Frida refletem o gosto da artista pela natureza mexicana. As libélulas e as borboletas ao redor de sua cabeça são símbolos cristãos de esperança e renascimento.

3 - Gato preto
Sobre o ombro esquerdo de Frida, aparece um gato preto. A artista amava os animais e cuidou de vários, principalmente após se dar conta de que não poderia ter filhos.

4 - Colar
O colar de espinhos de Frida revela suas raízes e seu patriotismo. O beija-flor pendurado em seu colar é um símbolo mexicano de sorte no amor. No entanto, como se pode ver, o animal está morto. Os espinhos que se enfiam em seu pescoço lembram o sofrimento de Cristo e também retratam a própria dor da pintora.

5 - Macaco
Embora seja um símbolo do diabo e da luxúria, o macaco, para Frida, representa o amor que ela não recebia de seu marido. Com sua natureza divertida, o animal também pode simbolizar o filho que não podia ter em virtude de sua condição de saúde debilitada.